witamina D

Sem dúvida nenhuma a Vitamina D assumiu recentemente um papel de destaque nos pedidos de exame e receituários médicos. Seu  valor considerado “normal”  passou a variar consideravelmente de acordo com quem estivesse interpretando o exame. Surgiu inclusive uma grande comunidade de médicos sugerindo altos níveis de vitamina D no sangue como estratégia de promoção de saúde.

Esse modismo em relação à vitamina D vem do fato de que estudos vários relacionam sua deficiência com maior risco de doenças diversas, como alguns tipos de câncer, hipertensão arterial e doenças auto-imunes. O problema é que, se sua deficiência está relacionada a maior risco de doença, a suplementação de vitamina D não corrigiu nos estudos esse risco.

Recentemente, estudo relevante foi publicado no periódico The Lancet, revisando a suplementação de vitamina para saúde muscular e óssea. E, de forma interessante, o achado foi de que a suplementação de vitamina D não preveniu fraturas ou mesmo quedas, tanto para uso de altas doses quando de doses padrão desta vitamina. A conclusão deste estudo é de que existem poucos motivos para se suplementar vitamina D para manutenção de sua saúde osteomuscular.

Polêmico? Muito. De qualquer forma, não suspenda sua vitamina D. Converse com seu médico! Mas há um dado interessante, que vale a reflexão. Cuidado com suplementações, elas podem não entregar os mesmos benefícios que alimentos de verdade.

Effects of vitamin D supplementation on musculoskeletal health: a systematic review, meta-analysis, and trial sequential analysis. 

https://www.thelancet.com/journals/landia/article/PIIS2213-8587(18)30265-1/fulltext